Veneza, la Serenissima – o que conhecer

Google Flights – Como usar?
01/06/2017
Já ouviu falar em slow food?
22/06/2017
Mostrar Tudo

Veneza, la Serenissima – o que conhecer

Veneza foi a primeira cidade da Europa que visitei na minha vida e nunca vou esquecer a chegada. Saí de São Paulo, fiz conexão em Paris e voei para Veneza, cheguei de noite e fui direto pegar o vaporetto pro hotel e ali já foi uma coisa incrível e indescritível. Ver todos aqueles canais e aqueles prédios históricos iluminados e ainda com a lua cheia que estava, foi maravilhoso, porque também Veneza é única.

Veneza foi uma das cidades mais importantes da Europa, comandada pelos Doges e por estar em uma localização estratégica, foi um polo mercantil e naval de peso. Tornou-se potência comercial a partir do século X.
Ela é a capital do Veneto, região da qual muitos imigrantes vieram, e que hoje, muitas pessoas procuram pelas certidões de nascimento e casamento de seus antepassados, para fazer a cidadania italiana.
Mas o que conhecer em Veneza? La Dominante, como é chamada, é cheia de lindas atrações, como prédios históricos, atrações artísticas, o carnaval, e, ainda possui uma das livrarias mais bonitas do mundo.

Eu acredito que 3 dias sejam suficientes na cidade, mas como já falei aqui, eu gosto muito de andar, sair do burburinho e se você for assim, talvez uns 4 dias sejam melhor para você aproveitar a cidade sem pressa.

Evite ir no alto verão (julho e agosto), é muito quente e lotado,. A melhor época é entre setembro e outubro, que ainda está calor e a alta temporada já passou.

ONDE SE HOSPEDAR

A região de San Marco é a mais central e, logicamente, é a mais cara, mas facilita ficar hospedado por lá, porque você estará praticamente dentro de todas as atrações. Se você conseguir pegar um quarto com vista para o Grande Canal, com certeza fará da sua viagem algo inesquecível.
Outro lugar bom para se hospedar são as regiões de Castello e San Polo, não são tão centrais, mas são próximos à Praça San Marco. É uma área cheia de hotéis, restaurantes e comércio.
Eu fiquei hospedada em San Polo e era tudo perto para se fazer a pé e se perder pelas ruazinhas e canais.
Existem outras boas regiões para se hospedar por lá, mas fica para um próximo post específico sobre isso.

O QUE CONHECER

  1. OS CANAIS
    Venezianos não tem carros porque a maneira de se locomover por lá é por barcos, portanto, aproveitar para andar pela cidade, fugir da multidão, entrar nas ruelas e procurar um canal tranquilo pra sentar e ficar vendo a vida passar, é uma das coisas mais gostosas de se fazer em Veneza.
    Mas, por outro lado, não dá pra perder de conhecer o Grande Canal, né? Dê uma andada por lá, aproveite, mas vá para o “interior” da cidade, que você não vai se arrepender. Muita gente gosta de fazer o passeio de gôndola, não vou negar, eu fiz e não me arrependo. É turistão, é, mas é uma daquelas coisas que eu acho que precisam ser feitas uma vez na vida.
    O passeio de gôndola não é algo barato, mas se você tiver uma grana, faça, passear pelo Grande Canal, passar pela ponte Rialto, é muito legal. E se você pegar um gondoleiro estressado, vai ser mais engraçado ainda, porque ele vai brigar com todo mundo pra deixar passar, vai cantar, vai xingar e você vai se divertir! rs
  2. PONTE DI RIALTO
    É a ponte mais velha construída em Veneza, primeiro foi construída em madeira e ao longo do tempo foi sendo construída em pedra. Vale acordar cedo, para evitar de pegar “fila”para subir e descer, e ver o Grande Canal de lá de cima, é muito bonito.
  3. PONTE DOS SUSPIROS
    Essa ponte famosa não tem nada de romântica, na verdade ela liga o Palazzo Ducale à antiga cadeia, e tem esse nome porque, segundo conta a lenda, os prisioneiros suspiravam ao passar por esta ponte, pois era a última vez que estavam vendo o mundo.
  4. PIAZZA E BASILICA DE SAN MARCO
    Pensa num lugar incrível, lindo, com a igreja de San Marco e o Campanario. Também recomendo chegar bem cedinho aqui para conhecer com calma e tirar fotos fantásticas, porque esse é o principal ponto da cidade e fica sempre cheio.
    De noite também é muito bonito e vez ou outra vai ter alguém debaixo dos arcos tocando um violino, um acordeão, cantando, e como a acústica é excelente, você vai andar ali com uma trilha sonora sensacional.
    Não recomendo muito sentar nos restaurantes e cafés da praça por serem muito caros e bem turísticos, mas se de repente você gostar disso, fique à vontade. Tem o Café Florian que é um dos mais famosos, se quiser tomar um “buon caffè”, essa é a minha dica.
  5. BASILICA DE SAN MARCO
    Vale a pena a visita e subir no seu terraço.
    Seu interior é repleto de mosaicos, que são dourados (sim, tem ouro), e quando o sol bate, ela simplesmente brilha, é uma obra de arte lindíssima de se ver.
    Ela foi construída para abrigar as relíquias de São Marcos Evangelista e por várias vezes o edifício foi queimado e reerguido, até ter a arquitetura que vemos hoje.
    Bem no centro dela está o túmulo que contém os restos mortais de São Marco.
    A fachada é algo bem particular e curioso, foi erguida com tijolos à vista, mas hoje é coberta de mármore, e suas colunas são de templos antigos que vinham do Oriente.
    Esta igreja também merece um post especial.
  6. CAMPANARIO
    Pra quem curte ver a cidade de cima, é um lugar bem legal, mas como sou medrosa e tenho medo de altura, não subi. Mas é cobrado uma taxa, se não me engano, de 8 euros e tem um pouco de fila, porque não é muito grande e não comporta muita gente.
  7. PALAZZO DUCALE
    Quando fui, estava fechado para restauração, e esse é um ótimo motivo para voltar! rs
    Este palácio é a antiga moradia do Doge de Veneza (o governante da época) e foi construída entre os séculos XIV e XV.
    Existem alguns tours que parecem bem interessantes, um deles se chama “itinerários secretos”, que você conhece alguns lugares que normalmente não são visitados pelos turistas “comuns”. (http://www.venice-museum.com/secret-itineraries-doge-palace.php)
  8. GALLERIA DELL’ACCADEMIA
    Um dos mais importantes museus da Itália, que abriga uma coleção de obras venezianas e vênetas dos períodos Bizantino, Gótico e Renascimento. Se você, assim como eu, curte um museu, não deixe de visitar.
    Obviamente lá está a Ponte dell’Academia e é um dos lugares mais bonitos para ver o Grande Canal também.
  9. CAMINHAR PELA ZATTERE
    É uma avenida muito bonita e é o cenário perfeito para apreciar um belo pôr do sol. Fica perto da Galleria dell’Academia.
  10. IGREJA SAN GIORGIO MAGGIORE
    É uma igreja renascentista clássica, bem bonita de se conhecer e fica em uma ilha bem de frente para a Praça de São Marcos, o legal aqui, além de conhecer a arquitetura da igreja, é subir em sua torre, onde você terá uma vista linda de Veneza. Para chegar lá, pegue um vaporetto.
  11. ILHA DE MURANO
    Distante 1 km de Veneza, esta ilha é famosa pelas obras em vidro murano. Você também pode pegar um vaporetto e conhecer como é feito o trabalho e, quem sabe comprar alguma coisa.
    A história dessa ilha é bem interessante, os cristaleiros (produtores do murano), nos idos de, mais ou menos, 1291, foram obrigados a se mudarem de Veneza devido ao perigo de incêndios, isso porque os edifícios, em sua maioria, eram construídos de madeira e a fabricação de vidro utiliza fogo, o que colocava em risco toda a população local. Por esse motivo, eles mudaram para Murano, se transformando em uma cidade de cristaleiros, com fama internacional.
  12. LIBRERIA ACQUA ALTA
    Considerada uma das livrarias mais bonitas do mundo pela BBC, vale a visita!
    Além de linda, a variedade de livros à venda é incrível. Eles possuem livros que já saíram de circulação, livros em várias línguas e até exemplares raros do século XVIII e XIX.
    Os livros estão acomodados em banheiras, gôndolas, barris, enfim, é uma atração super diferente e, pra quem adora livros, vale cada segundo lá dentro.
    Tem até uma escada feita de enciclopédias, é incrível!
  13. VÁ SE DELICIAR EM UM DOS BACARI
    Bacaro é o bom boteco de Veneza onde se vende “cichetti” (aperitivo) e “ombro” (vinho em copo), e o famoso spritz.
    Na região de Rialto você encontra bastante deles e perto da Accademia também tem alguns. Eu sempre passo, vejo os preços, o ambiente e entro, e normalmente tento sair do burburinho dos turistas. Não sei indicar nenhum porque não guardei o nome (desculpem!), mas façam isso que vocês vão se dar bem no bacaro.

Como a maioria dos imigrantes italianos que vieram para o Brasil são do Vêneto, com certeza você que está indo fazer a sua cidadania italiana vai querer conhecer a cidade de onde veio sua família e, claro, vai querer passar alguns dias em Veneza. Não deixe de conhecer, porque é maravilhosa essa cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + treze =

O conteúdo de texto, foto e vídeo do site CIDADANIA TUTTO A POSTO não pode ser copiado ou reproduzido sem autorização prévia.

Quer saber se tem direito a Cidadania Italiana ou Nacionalidade Portuguesa? Clique no botão abaixo e faça uma pré-consulta.
FAÇA UMA PRÉ-CONSULTA GRATUITA!
Fazer pré-consulta