Chaves – O que conhecer?

O que é o cartão azul europeu (blue card)?
07/06/2024
O que é o SPID?
21/06/2024
Mostrar Tudo

Chaves – O que conhecer?

Origem Histórica da cidade

 

Chaves é uma cidade situada no norte de Portugal, na região de Trás-os-Montes, de onde muitos dos antepassados imigraram para o Brasil.

 

A história de Chaves remonta à época romana, quando era conhecida como Aquae Flaviae, em homenagem ao imperador romano Flávio Vespasiano. A cidade foi fundada no século I d.C. devido à sua localização estratégica e às suas famosas águas termais.

 

As termas romanas são um dos legados mais importantes desta era. Os romanos construíram um complexo termal que ainda pode ser visitado hoje. A cidade também serviu como um ponto crucial na rede de estradas romanas, ligando-a a outras partes do império.

 

Após a queda do Império Romano, Chaves passou por várias mãos, incluindo os Visigodos e, posteriormente, os Mouros. No século IX, durante a Reconquista, a cidade foi tomada pelas forças cristãs. Em 1160, D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, concedeu a Chaves um foral, que estabelecida direitos e deveres aos seus habitantes, marcando o início de sua administração municipal.

 

O QUE CONHECER?

 

1.Castelo de Chaves:

Este castelo medieval Construído no século XII, o castelo foi a principal fortaleza da defesa da cidade contra as invasões espanholas. Hoje é possível visitá-lo uma vista panorâmica da cidade e do rio Tâmega. A sua torre de menagem (parte mais alta e fortificada de um castelo) é um dos pontos mais icônicos de Chaves.

 

2.Ponte Romana de Trajano:

Construída no século I d.C., esta ponte é um exemplo impressionante da engenharia romana que atravessa o rio Tâmega. Ela ainda está em uso hoje, ligando as duas margens do rio Tâmega.

Tem 12 arcos e 140 metros de comprimento, e foi mandada construir pelo imperador Trajano, cuja estátua se encontra numa das extremidades.

 

3.Termas Romanas:

Este museu está instalado no edifício do antigo balneário termal, construído no século XVIII sobre as ruínas de um complexo termal romano do século I d.C. Expõe os vestígios das estruturas romanas, como as piscinas, os canais, os fornos e os mosaicos, que testemunham a importância das águas termais na época romana.

As ruínas das antigas termas romanas são uma visita obrigatória para os interessados na história romana. Há um museu próximo que exibe artefatos encontrados no local.

 

4. Balneário Termal

um dos maiores atrativos de Chaves, onde pode usufruir das propriedades medicinais das águas quentes e sulfurosas, que brotam a uma temperatura de 73ºC. O balneário oferece vários serviços de saúde e bem-estar, como hidromassagem, sauna, massagens e tratamentos estéticos.

 

5. Museu da Região Flaviense:

Este museu está localizado no antigo convento de Santa Clara e apresenta exposições sobre a história e a cultura de Chaves e da região de Trás-os-Montes.

Está instalado nos Paços do Duque de Bragança, um edifício do século XV que foi residência de D. Afonso, filho de D. João I, e de D. Brites, filha do Condestável D. Nuno Álvares Pereira. O museu apresenta uma coleção de objetos arqueológicos, etnográficos e artísticos que ilustram a evolução da região desde a pré-história até aos nossos dias.

 

6. Igreja Matriz de Santa Maria Maior:

Esta igreja românica é uma das mais antigas da cidade, com uma história que remonta ao século XII. A sua arquitetura e os detalhes interiores são impressionantes.

De linhas claramente inspiradas na arquitetura italiana, com um arco de volta perfeita e ladeado por colunas é inserido no frontão de remate triangular.

O portal lateral, é atribuído ao  escultor João Noblé. A decoração é repleta de motivos de grutesco, possuindo esculpidos no extradorso do arco os bustos de São Paulo e São Pedro.

 

7. Jardim do Tabolado:

Um belo parque no coração de Chaves, ideal para passeios tranquilos e para desfrutar da natureza.

 

8. Casa de Camilo:

Esta é a casa onde viveu Camilo Castelo Branco, um dos escritores mais famosos de Portugal. A casa foi transformada em um pequeno museu.

 

9. Balneário Pedagógico de Vidago:

Uma experiência única que combina a história das águas termais com uma abordagem educativa e interativa.

 

10. Olarias de Chaves:

Chaves é conhecida pela sua tradicional olaria (peças em cerâmica). Visitar uma oficina de olaria pode ser uma experiência fascinante para ver como são feitos os famosos potes e jarros de barro.

Aqui deixamos algumas olarias que você pode não só visitar, mas também participar de workshops, fazendo sua experiência ser imersiva e única.

 

  1. Olaria Mirandela

Visitação: Esta olaria tradicional costuma receber visitantes e oferecer passeios para demonstrar o processo de fabricação das peças de barro.

Atividades: Demonstrações ao vivo, exposição de peças finalizadas, e a oportunidade de adquirir produtos diretamente da olaria.

 

  1. Olaria Caetano

Visitação: Conhecida por suas peças detalhadas, a Olaria Caetano também abre suas portas para visitas. É aconselhável agendar com antecedência para garantir um passeio guiado.

Atividades: Visitas guiadas, workshops de olaria, e compra de peças artesanais.

 

  1. Olaria de Vilar de Nantes

Visitação: Situada na pitoresca aldeia de Vilar de Nantes, esta olaria oferece uma visão autêntica da olaria transmontana. É possível visitar e assistir ao processo de fabricação.

Atividades: Passeios pela olaria, compras de produtos locais, e interação com os artesãos.

 

  1. Olaria do Rogério

Visitação: Esta olaria familiar frequentemente recebe visitantes interessados em aprender sobre técnicas tradicionais. Recomenda-se entrar em contato antecipadamente.

Atividades: Demonstrações ao vivo, tour pela olaria, e compra de produtos diretamente do fabricante.

 

  1. Olaria da Vila

Visitação: Com uma abordagem que combina métodos tradicionais e designs modernos, a Olaria da Vila é um ótimo lugar para explorar. As visitas devem ser agendadas.

Atividades: Visitas guiadas, workshops de olaria, e venda de peças exclusivas.

 

  1. Olaria Chaves Artesanal

Visitação: Esta olaria está aberta para visitas e proporciona uma excelente experiência educativa sobre as técnicas tradicionais de olaria.

Atividades: Tours guiados, demonstrações de fabricação, e possibilidade de comprar produtos artesanais.

 

Recomendações Gerais para Visitas:

 

Agendamento: É sempre uma boa prática ligar ou enviar um e-mail para a olaria com antecedência para confirmar horários de visita e disponibilidade.

Workshops: Algumas olarias oferecem workshops onde você pode aprender a fazer suas próprias peças de barro. Verifique a disponibilidade e os requisitos de inscrição.

 

Visitar essas olarias não só permite ver a arte em ação, mas também oferece uma chance de entender melhor a cultura e as tradições de Chaves.

 

ONDE COMER?

 

  1. Restaurante Carvalho

Famoso por suas especialidades regionais, como o cabrito assado e a posta à mirandesa.

 

  1. Taberna Benito

Um local acolhedor com um ambiente rústico que serve pratos tradicionais como alheira, bacalhau e polvo.

 

  1. Adega Faustino

Conhecida pela qualidade dos seus pratos de carne, especialmente o bife à Faustino e o javali estufado.

 

  1. Quinta da Cera

Um restaurante elegante que combina a tradição com a inovação, oferecendo uma experiência gastronômica única.

 

  1. Restaurante O Abade

Popular entre os locais, serve pratos tradicionais de Chaves, incluindo o cozido à portuguesa e a vitela assada.

 

  1. Restaurante Santos

Um restaurante familiar conhecido pelo ambiente acolhedor e pratos deliciosos como o polvo à lagareiro e o bacalhau à Brás.

 

  1. O Teimoso

Um restaurante rústico que serve comida caseira de alta qualidade, com especial destaque para o presunto de Chaves.

 

  1. Pensão Flávia

Oferece uma cozinha tradicional com pratos como o arroz de pato e a feijoada transmontana, em um ambiente simples e acolhedor.

 

  1. Casa Costa

Localizado no centro histórico, é famoso pelos seus petiscos e tapas, além de pratos principais como a chanfana e o cabrito assado.

 

  1. Restaurante O Manel

Oferece uma experiência gastronômica que destaca os produtos locais e sazonais, com pratos como o bacalhau à minhota e o cabrito assado.

 

COMO CHEGAR EM CHAVES?

 

De Lisboa a Chaves:

 

  1. De Carro:

A viagem de carro leva cerca de 4 a 5 horas (cerca de 440 km). A rota mais comum é pela A1 em direção ao norte, depois pela A24.

 

  1. De Ônibus:

Existem várias companhias de ônibus que oferecem viagens diretas de Lisboa a Chaves. A viagem pode levar cerca de 6 a 7 horas.

 

  1. De Trem e Ônibus:

Pode-se pegar um trem de Lisboa para Porto e, a partir do Porto, um ônibus para Chaves. A viagem total leva cerca de 6 a 7 horas.

 

Do Porto a Chaves:

 

  1. De Carro:

A viagem de carro leva cerca de 1 hora e 30 minutos (cerca de 150 km). A rota mais comum é pela A4 em direção ao leste, depois pela A24.

 

  1. De Ônibus:

Existem várias companhias de ônibus que oferecem viagens diretas do Porto a Chaves. A viagem pode levar cerca de 2 a 3 horas.

 

  1. De Trem e Ônibus:

Pode-se pegar um trem do Porto para Régua e, a partir de Régua, um ônibus para Chaves. A viagem total leva cerca de 3 a 4 horas.

 

Chaves é uma cidade encantadora que combina história rica, cultura vibrante e belas paisagens. Seja explorando suas raízes romanas ou desfrutando de suas águas termais, há muito o que descobrir. Por isso, deixe-se perder pelas ruas dessa cidade e aproveite tudo o que ela tem a oferecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × três =

O conteúdo de texto, foto e vídeo do site CIDADANIA TUTTO A POSTO não pode ser copiado ou reproduzido sem autorização prévia.

Quer saber se tem direito a Cidadania Italiana ou Nacionalidade Portuguesa? Clique no botão abaixo e faça uma pré-consulta.
FAÇA UMA PRÉ-CONSULTA GRATUITA!
Fazer pré-consulta