Quero mudar com a minha família para a Europa, como isso seria possível?

Photo by Michal Matlon on Unsplash
O comune onde reconheci a cidadania italiana está sendo investigado, tenho que me preocupar?
22/07/2021
Foto de EKATERINA BOLOVTSOVA no Pexels
Requerente de retificação de registro civil com ações judiciais em aberto, é possível a correção do nome?
12/08/2021
Mostrar Tudo

Quero mudar com a minha família para a Europa, como isso seria possível?

Foto de Ekrulila no Pexels

Foto de Ekrulila no Pexels

O que vocês mais escutam aqui? A palavra “depende” e neste post não vai ser diferente.

Vai depender qual o país, se você tem cidadania italiana ou cidadania portuguesa (ou outra cidadania europeia), quem são as pessoas da sua família que vão com você (ou se você vai sozinho), enfim, são muitas variantes, mas deixo aqui algumas dicas para você planejar a sua mudança.

Comece do começo:

1. Defina o objetivo da sua mudança;
2. Defina o país que você acredita que se encaixa melhor ao seu objetivo;
3. Quais cidades valem a pena, faça uma lista e pesquise bastante;
4. Verifique o custo de vida do país, da região e da cidade;
5. Pontos positivos e negativos do local escolhido;
6. Estipule o seu tempo de permanência no país;
7. Faça os cálculos necessários para garantir moradia e itens básicos, como comida, vestuário, água, luz, gás, internet, etc;
8. Tenha em mente que se você tiver dívidas no Brasil, elas devem ser quitadas;
9. Você é cidadão italiano ou cidadão português? Verifique as regras da União Europeia em relação ao país que você deseja se estabelecer.

Tomar esta decisão é algo sério que merece ser muito bem planejado, por isso, tenha em mente seus objetivos pessoais, assim como os objetivos pessoais dos membros da sua família, se o país que você está buscando é o ideal para todos e se encaixa no perfil de todos, também.

Sabemos que cidadãos europeus têm vantagens e podem residir livremente nos países da União Europeia, os filhos, desde que reconhecidos cidadãos, seguem a mesma regra (por isso, mais uma dica, não deixa para reconhecer a cidadania do seu filho menor quando ele estiver para completar a maioridade, se programe). Contudo, cônjuges, conforme já publiquei neste artigo aqui, caso não se naturalizem por casamento, podem residir junto com o companheiro através de visto e/ou facilidades (como em Portugal, por exemplo, que facilita a residência para brasileiros, no artigo que citei logo acima, explico melhor esse tipo de residência), por isso é importante verificar quais os requisitos e o tipo de visto que o cônjuge precisa, assim como os pais, caso esses também queiram mudar para a Europa com você.

Importante lembrar que o Reino Unido não faz mais parte da União Européia, então, você sendo europeu, é preciso que faça o Pre Settled Status Online.

No caso de você ser brasileiro e não ter cidadania europeia, também é possível residir na Europa, você precisará de um visto, sendo que neste caso, é preciso verificar junto ao Consulado do país europeu que você pretende se estabelecer, quais os tipos de vistos e os requisitos que você precisa cumprir. Aqui, para o brasileiro que queira residir no Reino Unido, é preciso aplicar para o visto ainda no Brasil e justificar as razões de sua mudança.

Seja você cidadão reconhecido europeu ou cidadão brasileiro, essa escolha dever ser feita com muita cautela para que você possa ter meios para sobreviver no país, por isso, o planejamento financeiro é muito importante, leve em conta, também, gastos referentes à seguro viagem, valores de vistos (e sua renovação), fazendo todos os cálculos para entender suas necessidades e economizar para fazer acontecer.

Outros pontos não menos importantes para se levar em conta:

1. Salários e empregos de outras áreas que não só a sua especialidade (pode acontecer de você ter que trabalhar em outro campo, já pensou sobre isso?);
2. A oportunidade de empregos é boa?
3. Entender o idioma e estuda-lo (este ponto é muito importante, pois na maioria dos países, ao contrário do que se pensa, falar inglês pode não ajudar. Você está pronto para aprender um novo idioma? Aprender nunca é demais, inclusive! rs);
4. Pode ser uma boa ideia, se você puder, fazer intercâmbio e ver se realmente é isso que você quer;
5. Quem da sua família vai com você? Ou você vai sozinho? Se existem mais pessoas envolvidas, pense não só nas suas necessidades, lembre-se, é um plano conjunto, vocês estarão afastados de família e amigos, é preciso respeitar os companheiros dessa jornada e escuta-los;
6. Você saberá lidar com a saudade?
7. Quais os costumes e hábitos dos nativos? Você vai se acostumar?
8. Qual o clima do país e da cidade? (Para nós brasileiros é muito importante, afinal, estamos acostumados com calor e a maioria dos países europeu o inverno é bem rigoroso).

Planeje bem, respeite as pessoas que irão junto com você, faça planos, economize e vá ter essa experiência incrível que pode ser definitiva ou temporária.

Nós da Tutto a Posto estamos aqui para te auxiliar a dar os primeiros passos rumo à sua mudança de vida.

 

Veridiana Petri
OAB/SP 348.682
OA 64073P
Advogada Brasil e Portugal, ítalo-brasileira, Especialista em Relações Internacionais e Direito Notarial e Registral, pós-graduação em Direito Internacional e Direitos Humanos/2022.
E-mail: veridianatuttoaposto@gmail.com

 

Imagem destacada: Foto de Ekrulila no Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 5 =

O conteúdo de texto, foto e vídeo do site CIDADANIA TUTTO A POSTO não pode ser copiado ou reproduzido sem autorização prévia.

Quer saber se tem direito a Cidadania Italiana ou Nacionalidade Portuguesa? Clique no botão abaixo e faça uma pré-consulta.
FAÇA UMA PRÉ-CONSULTA GRATUITA!
Fazer pré-consulta